Vídeos que mostram homens sendo agredidos por policiais militares durante abordagens em bairros de Rio Branco foram divulgados nas redes sociais nesta sexta-feira (3). As imagens revoltaram a população e fizeram o Comando-Geral da Polícia Militar emitir nota de esclarecimento.

Uma das abordagens aconteceu no Bairro João Eduardo 2, região da Baixada da Sobral. Um motoboy é surpreendido por uma viatura da PM, enquanto tentava consertar o próprio veículo, e é agredido por um policial que o abordava.

A segunda ocorreu no Bairro Rui Lino, onde um adolescente de 17 anos foi abordado por outra guarnição da PM, e acabou sendo agredido com vários tapas no rosto. O rapaz ainda foi obrigado a ficar de joelhos.

Segundo o adolescente, os policiais revistaram seu celular e encontraram a foto de uma arma que foi enviada em um grupo de notícias. O jovem explicou aos policiais, mesmo assim, os militares ainda pediram para ir na casa dele para procurar pelo suposto objeto, mas não encontraram nada.

Ambas as abordagens aconteceram na noite de quinta-feira (2). Os vídeos foram divulgados na manhã de sexta e rapidamente vários internautas começaram a criticar a atitude dos policiais.

Na noite desta sexta, o comandante-geral da PM, coronel Ulysses Araújo, emitiu uma nota dizendo que “a Polícia Militar do Acre não compactua com qualquer das situações demonstradas nas filmagens em questão”.

“Trata-se de fato isolado que não pode ser atribuído de forma generalizada aos demais componentes da nossa respeitável corporação, que na sua maioria é composta por homens e mulheres de honra que estão 24h por dia no combate à criminalidade, servindo e protegendo a sociedade acreana, mesmo com o risco da própria vida”, complementa.

Ulysses disse ainda que, antes de finalizar a nota, recebeu o telefonema do comandante da guarnição que atendeu a ocorrência envolvendo o motoboy. O policial teria assumido a responsabilidade pelo ato.

Confira a nota:


NOTA DE ESCLARECIMENTO

Acerca de vídeos tornados públicos na manhã desta sexta-feira, 03 de abril, que noticiam agressões a cidadãos acreanos por policiais militares, a Polícia Militar do Acre vem a público, se manifestar:

  1. A Policia Militar do Acre não compactua com qualquer das situações demonstradas nas filmagens em questão; trata-se de fato isolado que não pode ser atribuído de forma generalizada aos demais componentes da nossa respeitável corporação, que na sua maioria é composta por homens e mulheres de honra que estão 24h por dia no combate à criminalidade, servindo e protegendo a sociedade acreana, mesmo com o risco da própria vida.
  2. O trabalho da Polícia Militar do Acre e de cada integrante do nossa valorosa instituição deve sempre ser pautado no cumprimento das leis, princípios, valores e demais regramentos que compõem o ordenamento jurídico pátrio, razão pela qual, no que tange aos fatos demonstrados nos vídeos, já foi determinado à Corregedoria da Polícia Militar a abertura de procedimento para apuração dos fatos, a fim de se buscar a responsabilidade individualizada.
  3. Cabe ressaltar que não há perfeição em nenhuma instituição, composta por seres humanos que estão sujeitos a erros e, nessa esteira, torna-se imperioso relatar que antes mesmo de terminarmos a presente NOTA, recebi o telefonema do CMT da Guarnição que atendeu a ocorrência envolvendo o cidadão que estava numa moto, supostamente realizando entrega, assumindo sua total responsabilidade pelo ato e eximindo de culpa os demais componentes na ação, momento em que me foi relatado que o fato se originou de um acompanhamento a motocicleta, em que o cidadão estava “empinando” a moto e, mesmo advertido a parar, continuou em alta velocidade e manobras perigosas na frente da guarnição. Ao parar a moto e ao efetuar a abordagem, no calor da ocorrência, o militar veio a cometer a agressão, reconhecendo que agiu de forma errada e se colocando a disposição do Comando para responder pelo fato.

A Polícia Militar do Acre, como patrimônio do povo acreano, renova o seu compromisso de servir e proteger, assegurando sempre a transparência e seriedade de nossas ações.

Rio Branco, AC – 03 de abril de 2020.

Ulysses Freitas Pereira de Araújo

Comandante-Geral da PMAC