Um jovem de 19 anos se entregou e confessou ter matado um comerciante de 60 anos com um tiro na cabeça. O crime ocorreu no último dia 10 janeiro, em um bar na cidade de Epitaciolândia, no interior do Acre. O motivo, segundo ele relatou à polícia, foi porque a vítima dava em cima da namorada dele.

Em depoimento, na quinta-feira (6), o rapaz relatou que o idoso tinha dado presentes para a namorada dele e insistia em ter um relacionamento com ela, mesmo tendo sido alertado por ele para deixar a jovem.

O suspeito tinha saído há cerca de cinco meses de um Centro Socioeducativo, onde cumpria medida socioeducativa. Inicialmente, a polícia trabalhava com a hipótese de o crime ter sido um latrocínio, mas, após ouvir as testemunhas, o delegado responsável pelo caso, Luiz Tonini, contou que ficou confirmado que se tratava de um homicídio.

“Ele [suspeito] disse que a vítima vivia assediando a namorada dele e que também o ameaçava. A questão das ameaças não se confirma. Supostamente, o comerciante teve um relacionamento com a namorada desse rapaz enquanto ele estava internado no ISE e acho que ele tentava manter ainda esse relacionamento. Ela não confirma, mas as testemunhas disseram que a vítima estava sendo ameaçada por esse rapaz e a motivação era essa”, disse Tonini.

A namorada do suspeito já tinha trabalhado para o comerciante há cerca de três meses. “Ele [suspeito] ficou sabendo da situação e, quando saiu do ISE, até mandou a menina devolver alguns presentes que o comerciante tinha dado para ela e passou a ameaçar o comerciante”, afirmou.

No dia do crime, um homem invadiu o bar e disparou contra o dono com uma escopeta. O comerciante ainda chegou a ser levado o Hospital Wildy Viana, em Brasileia, mas não resistiu ao ferimento e morreu na unidade.

Quando o suspeito se apresentou na delegacia, já existia um mandado de prisão contra ele pelo crime de homicídio contra o comerciante. Ele foi autuado por homicídio duplamente qualificado e, em seguida, levado para o Complexo Penitenciário de Rio Branco.

(G1 Acre)