Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (26), a Operação Usurpadoras, que investiga o desvio de recursos públicos na prefeitura de Capixaba promovido por secretários municipais. Estão sendo cumpridos 2 mandados de prisões preventivas de 2 secretárias e 6 mandados de busca e apreensão em residências e gabinetes da própria prefeitura.

Logo após a deflagração da Operação lcaro, que afastou o prefeito José Augusto e o grupo que estava no poder do município de Capixaba cometendo crimes do colarinho branco, a Polícia Federal começou a monitorar a nova gestão e percebeu que seus integrantes deram seguimento ao esquema do grupo anterior, inclusive mantendo as mesmas pessoas em cargos estratégicos.

As investigações, porém, tiveram seu auge quando a Polícia Federal teve a oportunidade de comprovar que duas irmãs, que são secretárias municipais em Capixaba e que possuem forte influência política local, cometeram peculato, que é o crime de desvio de dinheiro público.

A PF verificou que havia notas fiscais sendo emitidas em nome de “laranjas” por serviços fictícios prestados ao município. Esses “laranjas”, que eram pessoas humildes de alguma forma dependentes financeiros das irmãs, recebiam o dinheiro em suas contas e repassavam a elas. Essas pessoas eram enganadas e acabavam cedendo suas contas bancárias, mas não ganhavam nada por isso.

As investigações avançaram uma vez que se descobriu que essas irmãs constituíram uma empresa também em nome de “laranjas” e passaram a ganhar contratos com municípios vizinhos, bem como em razão da suspeita de envolvimento de outros agentes públicos. A Polícia Federal orienta as outras vitimas eventualmente coaptadas pelo grupo criminoso procurarem a PF.

O nome da operação faz menção as secretárias que estavam usurpando do poder público local para se enriquecer ilicitamente.