Como uma das medidas implantadas pelo governo para o combate e prevenção às queimadas no Acre, a Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), apresentou na manhã desta segunda-feira, 26, a criação da Delegacia Extraordinária de Combate a Crimes Ambientais. A criação vem logo após o governador Gladson Cameli, decretar situação de emergência e reimplantar a ‘Sala de Situação’ para acompanhar o andamento das ações de enfrentamento aos crimes ambientais.

“Na verdade, o que lançamos hoje foi um plano que visa executar ações de fiscalização dos crimes ambientais em decorrência do uso irregular do fogo e outros agentes causadores de queimadas. A delegacia foi criada em caráter extraordinário e lá serão registradas as ocorrências envolvendo queimadas bem como feita as devidas investigações sobre os crimes praticados”, disse o secretário de segurança, Paulo Cézar Rocha dos Santos.

Além da delegacia, o plano também envolve a intensificação das ações de fiscalização através da otimização do policiamento ostensivo na região urbana, limitação do Batalhão Ambiental para ações exclusivas de enfrentamento a queimadas na zona rural e a realização de campanhas educativas que deverão ser veiculadas nos meios de comunicação. O número 181 foi disponibilizado como canal para denúncias anônimas, caso a população queira fazer reclamações referentes a crimes ambientais de forma segura e sem precisar ser identificado.

“Nós disponibilizamos o Disque Denúncia que fica aqui no Centro Integrado para que a população possa fazer denúncias anônimas. De imediato nós estaremos acionando a inteligência do sistema integrado para que tome as devidas providências. Peço à população que colabore com a polícia, pois garantimos o sigilo e faremos o que for possível dentro da lei”, destacou o gerente do serviço, delegado Mardilson Vitorino.

(Secom)