O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio do promotor de Justiça substituto Vanderlei Batista Cerqueira, conseguiu, na quinta-feira (18), no Tribunal do Júri, a condenação de Henrique Felix de Jesus, acusado de assassinar o amigo Wesley Oliveira do Nascimento após armar uma emboscada.

O crime ocorreu em novembro de 2017, em um campo de futebol no bairro Cruzeirinho Novo, em Cruzeiro do Sul.

De acordo com a denúncia, o sentenciado, com manifesta intenção homicida, motivação torpe e mediante dissimulação, desferiu um tiro de arma de fogo contra a vítima, após convidá-la para o local do crime a pretexto de ajuda-lo a carregar esterco e ter ido buscar a arma após chegarem ao local, alegando que iria pegar comida.

Ainda de acordo com a denúncia, o sentenciado, integrante de uma facção criminosa, além de ter dissimulado sua intenção homicida, praticou o crime por motivo torpe, como forma de demonstração de força, intimidação e domínio local, uma vez que suspeitava que a vítima mantinha contato com uma organização criminosa rival.

Diante dos fatos, o MPAC denunciou o acusado como incurso nas sanções do art. 121, § 2º, incisos I (torpe) e IV (dissimulação), do Código Penal e art. 2º, § 2º, da Lei 12.850/13, na forma do concurso material, disciplinado no art. 69, caput, do Código Penal.

O réu permaneceu preso e, após julgamento realizado pelo Tribunal do Júri, foi condenado a 29 anos, 9 meses e 17 dias de reclusão, em regime fechado.

(Ascom MPAC)