Dos quatro pacientes que foram encaminhados de Cruzeiro do Sul para Brasília, vítimas de uma explosão de uma embarcação, três já receberam alta da Unidade de Queimados do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e o outro deve ser liberado pelos médicos ainda esta semana.

Os feridos que foram levados para a capital federal tiveram queimaduras entre 30% e 32% do corpo.

Francisco Rodrigues de Oliveira, de 70 anos, José Francisco do Nascimento Neto, 48 anos, e Francisco Rodrigues da Rocha, 55 anos, já deixaram o hospital e apenas um deles, Francisco Oliveira, já retornou para Marechal Thaumaturgo, no interior do Acre, onde mora e para onde viajaria no barco que explodiu.

Neto e Rocha, mesmo de alta médica, ainda aguardam o retorno para casa. A família de José Francisco ainda não sabe que dia será a viagem dele de volta, já que o paciente é de Cruzeiro do Sul, mas estava há mais de um ano morando em Porto Velho.

“A mulher dele que está em acompanhando disse que quer levar ele direto para a casa dele em Rondônia, mas ainda estão vendo como isso será feito, já que o TFD só transfere ele de volta para o Acre”, disse a irmã de Neto, Francisca Ferreira do Nascimento.

A família conta que ele veio ao Acre apenas para tratar de negócios, pois, depois de trabalhar 25 anos com transporte para Marechal Thaumaturgo e quando decidiu morar em Rondônia, no ano passado, teria vendido o barco que explodiu para outra pessoa, mas como não recebeu o pagamento iria pegar a embarcação de volta.

Ao ver a foto do irmão sorrindo depois que saiu do hospital, Francisca comemorou e disse que a família agora está mais tranquila.

“Graças a Deus estamos bem mais tranquilos, depois da notícia que ele já foi liberado e não corre mais nenhum risco de vida. Então, estamos mais seguros colocando sempre Deus na frente e agora estamos todos ansiosos para ver ele depois desse acidente”, disse a irmã, que afirmou que a família ficou muito abalada no dia da explosão do barco.

O paciente, que continua internado no Hran, deve receber alta até esta sexta-feira (5), segundo o site oficial do governo do Acre. João Oliveira da Silva, de 32 anos, é agricultor e mora em Marechal Thaumaturgo. Ele está otimista com a possibilidade de voltar para casa esta semana, diz a família.

Mortes

Cinco pessoas não resistiram e morreram após o acidente. São elas:

  • Valdir Torquato da Silva, de 51 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (27) no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte (MG).
  • Antônio José de Oliveira da Silva, de 33 anos, morreu no sábado (15), no hospital João XXIII, em Belo Horizonte (MG).
  • Antes dele, já tinha ido a óbito Simone Souza Rocha, de 24 anos, que morreu no dia 9, ainda em Cruzeiro do Sul.
  • Marluce Silva dos Santos, 38 anos, também seria encaminhada para Minas Gerais, mas também não resistiu e morreu no dia 11, no Hospital do Juruá.
  • Uma bebê que estava em tratamento em Rio Branco, filha de Marluce, também não resistiu e morreu no dia 15.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here