Nesta segunda-feira (17), terceirizados da firma Pit Stop, que trabalham na limpeza da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do 2° distrito, em Rio Branco, no período noturno, denunciaram ao Alerta Acre que estavam há quase 2 meses sem receber seus salários.

Entenda o caso: Servidores com salários atrasados há quase 2 meses paralisam limpeza de UPA em Rio Branco

A fiscal de contratos da empresa Pit Stop, Josilda Lima, entrou em contato com o Alerta Acre e esclareceu que a empresa não foi paga no final do ano de 2018 pela gestão passada, o que ocasionou o atraso no pagamento dos salários, uma vez que tiveram custos com o décimo terceiro dos servidores. Além disso, a conferência de documentação para a liberação de pagamento demorou mais que o esperado e também ajudou a gerar o impasse.

Ela corrigiu a informação de que a empresa não pagava os funcionários há 1 mês e 17 dias, e disse que somente no final de maio a Pit Stop deixou de pagar os funcionários, quando o caixa da empresa esgotou, pois havia sido usado para pagar o 13° dos funcionários.

Lima também disse que todos os terceirizados da Pit Stop que trabalham na UPA do 2° distrito, nos turnos da manhã, tarde e noite, além dos funcionários do escritório da empresa, estavam sem receber desde o final de maio.

Ela disse que as documentações necessárias para a liberação do dinheiro já foram entregues à Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre), e que até esta sexta-feira (21) os servidores receberão seus salários normalmente.

ATUALIZAÇÃO (19/06 – 11:29): A fiscal de contratos da Pit Stop, Josilda Lima, entrou em contato com o Alerta Acre e disse que conseguiu efetuar o pagamento dos servidores antes do prazo (que era até sexta-feira). Os salários já estão disponíveis na conta dos funcionários.