O ex-bispo de Rio Branco, Dom Moacyr Grechi, morreu na noite desta segunda-feira (17) no Hospital 9 de Julho, na cidade de Porto Velho, em Rondônia. Dom Moacyr tinha 83 anos e era arcebispo emérito.

Segundo a arquidiocese de Porto Velho, o arcebispo foi internado na tarde desta segunda com fortes dores. Ele estava na UTI do hospital, mas não resistiu e morreu. O óbito foi confirmado às 18h30.

Dom Moacyr foi escolhido para ser bispo da diocese de Rio Branco pelo Papa Paulo VI, em 17 de julho de 1972, e desenvolveu diversos trabalhos no estado.

Ele lutou por diversas causas sociais no Acre. Destacou-se pela defesa dos indígenas, dos seringueiros e dos trabalhadores rurais. Lutou pela punição dos assassinos de Chico Mendes, que conheceu pela atuação nas Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s).

Foi membro delegado pela CNBB da Quinta Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e Caribenho (Conferência de Aparecida), que aconteceu em maio de 2007, onde teve contato com Mário Jorge Bergóglio, então arcebispo de Buenos Aires, que futuramente seria o Papa Francisco.