O corpo da jovem Mariane Félix do Nascimento, de 14 anos, foi encontrado na manhã desta quarta-feira (12) na varanda de uma casa no Ramal da Zezé, no Belo Jardim II, em Rio Branco. O Alerta Acre recebeu um vídeo que foi gravado enquanto a garota estava sendo executada.

No vídeo (que não será reproduzido no site por conter imagens fortes), a jovem aparece suja de sangue, e os bandidos ainda taparam a boca dela com um tecido, para que populares não escutassem os gritos de dor da garota.

Segundo informações obtidas com exclusividade pelo Alerta Acre, a jovem era conhecida como “Rasgadinha”, pois, anteriormente, ela teria saído de uma facção a qual pertencia (rasgado a camisa), e depois voltou para o grupo criminoso.

A jovem já não transmitia mais confiança aos ‘irmãos do crime’. Ela postava vídeos com pessoas de facções diferentes, e o grupo a qual ela pertencia começou a perceber.

De acordo com o informado à reportagem, na última semana, ela teria novamente saído da facção na qual era membro, e queria ir para um grupo criminoso rival.

Porém, na noite de terça (11), a garota caminhava pelo Ramal da Zezé, quando membros de uma facção capturaram, torturaram e executaram ela. A jovem foi agredida a golpes de faca e ferida a tiros na varanda de uma casa no ramal.

Os criminosos então decidiram gravar o vídeo (citado no início da reportagem) para provar que ela estava sendo morta, e enviaram em diversos grupos de WhatsApp. A garota não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

O corpo da jovem ficou na varanda da casa e pela manhã desta quarta-feira (12) o morador da residência se deparou com o cadáver. Com a ajuda do vizinho, o homem ligou para a Polícia Militar, que esteve no local junto com a perícia.

O dono da casa disse ter escutado a ação dos criminosos, mas ficou medo e só abriu o local durante a manhã. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou pelos devidos procedimentos.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) colheu informações no local do crime e está investigando o caso. A polícia ainda procura pelos criminosos.