Durante um café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, na manhã desta sexta-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que o ministro da Educação, Ricardo Vélez, poderá deixar o comando da pasta na próxima semana. Segundo o presidente, está faltando gestão no ministério.

O Ministério da Educação, dono de um dos maiores orçamentos do governo federal, vive uma crise que se arrasta desde a metade de janeiro. Uma disputa interna opõe dois grupos que têm visões distintas de como a pasta deve operar.

O saldo até agora é a demissão de mais de uma dezena de funcionários do alto escalão, o cancelamento de decisões, os pedidos de desculpas e a ameaça que essa crise significa para a execução de metas e programas prioritários.

Após ser questionado sobre a declaração de Bolsonaro na conversa com os jornaistas, Vélez disse que não havia sido informado sobre sua demissão. “Eu, pessoalmente, não tenho notícia disso. Pergunta a quem é de direito, quem falou isso”.