O ex-candidato a governador do estado do Acre, Coronel Ulysses (PSL), divulgou uma nota na última terça-feira (29) criticando a escolha de petistas para compor a atual gestão.

Ulysses falou da aliança de Ney Amorim (PT), ex-candidato ao senado pela Frente Popular do Acre, com o governador do Acre, Gladson Cameli (PP). O coronel também criticou a presença de comunistas na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e em cargos comissionados.

Confira a nota completa publicada pelo Coronel:

O NOVO PT TEM NOVA ROUPAGEM

Fui candidato a Governador pelo PSL (Partido do Presidente Bolsonaro) e foi uma honra lutar ao lado do Capitão.

Trouxemos ele ao Acre para deixar claro que o nosso Estado, assim como o Brasil, precisava de uma total renovação política.

Entendia a necessidade de uma mudança verdadeira dos personagens e figuras políticas carimbadas, a nível de Brasil, mas também a nível de Acre.

Hoje só me resta torcer para que o Governador vitorioso faça um bom governo, jamais irei torcer contra. Todavia não posso concordar com situações que estão ocorrendo e considero infeliz as escolhas de composições com a velha política petista.

1. Ney Amorim articulador político e futuro candidato a Prefeito da oposição.
2. Vice-presidência da Assembleia Legislativa sob o comando de comunistas.
3. Cargos comissionados recheados de petistas, nepotistas e fichados na justiça.

Nada pessoal ou contra qualquer pessoa acima citadas, mas politicamente não defendemos os mesmos projetos, tão pouco compactuamos com as mesmas ideologias.

Fica registrado meu lamento, pois o que eu sonhava para o Acre era algo muito diferente.

#brasilacimadetudo
#Deusacimadetodos
#PTNUNCAMAIS

Coronel Ulysses